Blog do Criador

Esta seção é o blog do criador. Impressóes sobre o American staffordshire terrier, a criação, o canil, assuntos relevantes e polêmicos podem ser abordados de forma livre e transparente. Se tens alguma contribuição verdadeira a fazer para a raça envie um e-mail que discutiremos.

  • 02 de Abril de 2014
  • Ditadura e democracia...

Tem se falado muito últimamente em ditadura militar. Nos anos de chumbo como se diz frequentemente. Um militar ainda foi aparecer na TV alardeando até as formas como torturavam. Foi um período difícil. Mas eu vou dizer umas palavras que poderão não agradar muitas pessoas mas me perdoem se estou sendo indelicado com as minhas interpretações. Lamento aos puristas engajados nas idéias do PT. Vou colocar o que escrevi no facebook:

 

A Dilma só não disse que era guerrilheira, que participou do sequestro do embaixador americano pedindo para trocar pela soltura do José Dirceu (comandante do mensalão do PT). Ela não complementou que era comunista e queria desestabilizar o governo visando o poder da esquerda. A ditadura não prendeu essa corja por sadismo. Eram nacionalistas preocupados com o destino desse pais. O grande erro da ditadura foi ter entregue o pais para essa "democracia", Melhor seria se tivessem ficado no poder até hoje. A Dilma, o Jose Dirceu e companhia estariam em Cuba ou já executados. E ninguém estaria aí julgando esse período que eu vivi e nunca me prenderam ou torturaram. Ninguém da minha família de trabalhadores foi torturada. Havia segurança nas ruas. Toque de recolher. E os bandidos estavam bem infelizes. Ao contrário de agora que adoram a realidade desse pais sem policiamento e ainda com política de desarmamento. Os bandidos possuem armas e o povo trabalhador entrega a mesma. Embora eu não seja defensor da ditadura eu considero melhor do que o pais inseguro e falso que vivemos hoje. O periodo da ditadura não era perfeito. Nada é perfeito. Mas a ilusão do PT, do PSB, do PC do B e demais partidos só beneficia os políticos eleitos que se locupletam e enriquecem as custas desse povo ignorante que acredita estar votando em pessoas do bem, democratas e nacionalistas. Nem aqui e nem na China me convencem. Agora estamos na campanha contra a ditadura e as lembranças das torturas. As torturas são apenas uma sutil face da ditadura. Não representa o seu todo. Quem foi torturado não gostou e nem poderia gostar. Mas a ditadura não foi só isso. O próprio povo nas ruas pedia pela ação dos militares com faixas contra o comunismo. Na verdade esse povo ignorante mereceria mesmo um comunismo para ver o que é bom. Não existe ditadura maior do que o comunismo. Fidel Castro está há decadas no poder. É o ditador de Cuba e grande amigo dos membros do PT que o visitam, emprestam e doam dinheiro nosso e o veneram como se fosse um santo. Caiam na realidade pessoal! O próprio Fidel fuzilou centenas de pessoas quando tomou a ilha de Cuba. E os militares brasileiros não fuzilaram esses políticos que hoje falam mal dos militares. Esse foi outro erro dos militares brasileiros. O inimigo não deve ser torturado e sim eliminado. Pois ele volta e ainda um dia te julga. Quem é ditador nunca deve entregar o governo. Corre esse risco depois. Fidel é inteligente. A Dilma e os membros do PT mais ainda pois mandam e desmandam e ainda são considerados nacionalistas pelos cegos que acreditam nesse partido podre.

Certamente uma ótima democracia com respeito à cidadania é o melhor regime. Não atingimos ainda essa realidade.


  • 01 de Abril de 2014
  • Morte e vida!

Tem nos causado muito sofrimento ver os filhotes da FARAH com o TOTTENHAN morrerem aos poucos. Dos 16 ainda restam 8. Talvez agora a situação estabilize. Nem sei o que dizer. Ela, após a cesárea não queria amamentar e com custo acabou aceitando os filhotes mas sem muito leite. Depois apareceram uma pequenas feridas nas patinhas que com custo acabamos controlando com antibióticos. A Ida pela madrugada todos os dias indo amamentar os filhotes e, depois de tanto sacrifício pessoal ver o resultado é frustrante. Estavamos felizes com uma ninhada que era a maior da nossa vida. Mas criação é assim. As pessoas de fora acham que é simples. Nem imaginam a realidade. Por isso poucos perseveram.

Bem, por essa razão eu não coloquei ainda fotos. Assim que uma estabilidade existir eu farei isso.

Tenho algumas novidades boas mas vou aguardar para relatar. Não sei se sou eu ou os inimigos que botam olho grande. Talvez seja bobagem e nem ocorra esse fato. Mas depois que eu vi um filme em que pelo pensamento existia modificação em certas modulações da água perceptíveis por instrumentos de alta precisão eu não duvido mais de nada. 

Mas a vida é assim. Momentos ruíns e momentos bons. A morte e a vida. 

Nunca tive um caso assim. Se fossem cosanguineos se diria que seria a cosanguinidade mas é um cruzamento totalmente aberto.


  • 16 de Março de 2014
  • O laboratório de uma criação...

A raça american staffordshire terrier se consolidou a partir de 1936 a partir do trabalho dos americanos. Mas ela veio através da imigração de um britânico que trouxe cães no final do século 19 e batalhou no início do século 20 para que fossem aceitos pela FCI. O american pitbull terrier e o american staffordshire terrier são irmãos. Um se mudou para uma casa num bairro nobre da cidade e o outro permaneceu na periferia. Um passou a ter modelos mais sóbrios e elegantes de ser. De se vestir, de se comportar, de desfilar e assim ser aceito. O outro permaneceu mais selvagem, sem modos, meio ligado a gangs, frequentador de academias clandestinas e com tatuagens no peito. Um foi forçado a gostar de taças e aplausos com uma convivência mais elaborada e sociavel. O outro ainda é tratado como um pitbull e não se envergonha disso. O dono as vezes se envergonha de chamar por esse nome com medo que as pessoas corram ou impeçam de conviver no mesmo condomínio. O outro o dono exibe como um ser mais nobre, que possui sangue azul nas veias e que se chama staffordshire terrier.

Mas no âmago de um staffordshire terrier, dependendo ainda das linhas de sangue, existe um pitbull de verdade. E eu gosto do pitbull. Gosto do american staffordshire terrier no que ele possa ter do pitbull com um upgrade

Mas as fixações que estão ocorrendo com cruzamentos visando apenas resultados em pista e os olhos voltados para aqueles dorsos retos que os juizes admiram (e que nem são os modelos inicialmente desejáveis para a raça pois ela teria uma curvatura próxima do lombo) vão aos poucos fazendo uma seleção que afunila a raça para um modelo cada vez mais artesanal.

O temperamento está cada vez mais colocado em segundo plano. Sendo alegre e faceiro para desfilar é o que está importando. A força e a musculatura estão sendo trocadas pela elegância. Eu venci 6 rankings de melhor criador da raça no Brasil. De 2001a 2005 consecutivamente e em 2010 novamente, quando foi a última vez que disputei. Mas os modelos que levei eram fortes, de estrutura e muito temperamento.

Num dado momento do meu processo seletivo eu posso seguir caminhos que naquele momento não estejam me agradando mas isso pode significar que esteja planejando ou buscando algo. A criação é um processo lento, gradual, quando se deseja chegar a algum resultado particular. Darwin me apoiaria se estivesse vivo. Eu o convidaria para um churrasco quando ele resolvesse visitar as ilhas Galápagos novamente. Desde que ele viesse pelo Atlântico e resolvesse parar no Brasil. Discutiriamos também o evolucionismo e sua aversão ao design inteligente.

Pegar algumas linhas de sangue prontas, cruzar entre elas por estarem vencendo muito em exposições e levar esses filhotes como se fossem produto de seu próprio trabalho de criação é uma idéia errônea de se intitular criador. Nada contra com quem faça isso pois assim fica bem seguro de se obter especimes semelhantes. Mas criação envolve novidade e isso seria uma repetição bem covarde pois não possui riscos. Na verdade o risco que propicia são defeitos genéticos pela cosanguinidade. Embora possamos fixar muitas virtudes com acasalmentos de parentes. Mas o nome criar significa partir do nada e resultar algo. Do velho gerar um novo. Mas eu não sou um jurista para ditar normas. Cada um conduz seus cruzamentos como deseja. Eu apenas falo de uma filosofia.

Nesse momento trouxe uma fêmea e trarei também um macho do sangue que ora está vencendo nos ultimos mundiais. Mas esse casal vem para somar am algum aspecto que julgar interessante. Uma criação precisa estar aberta a novas possibilidades mas sem colocar em risco o que vem sendo feito há anos. A pessoa que está me vendendo esse sangue é minha amiga.

Por isso eu falo que tenho um esqueleto que existe há mais de 20 anos. Uma árvore de natal com bolas de várias cores que foram sendo colocadas desde a base. Um edifício que conserva seus alicerces. Por isso que tenho a possibilidade de gerar um verdadeiro american que é capaz de trucidar numa luta um american moderno. Mas não é o que eu quero. Meus americans são equilibrados e os seus donos os elogiam por essa característica. Mas eu sei como tirar esse comportamento se eu desejar. Sabem porque? Eu não matei o american pitbull que existe dentro do american staffordhire. É isso que precisamos cuidar em nossos cruzamentos. A idéia inicial dos primórdios da raça e que descrevia o AST era: um cão que reuna o máximo de força e musculatura num espaço concentrado de corpo. Um cão resistente e cuja coragem seria proverbial.

Foram essas palavras que me fizeram iniciar a criar a raça. Por isso meu plantel é grande pois tenho que ter sempre um gancho para voltar quando percebo que meu caminho se desviou em algum segmento. E vou seguindo caminhos que não são repetitivos mas cumulativos. Vou melhorando sabendo que o produto dessa evolução nem sempre acontece nessa geração.

Isso exige coragem, persistência e capacidade de saber valorizar suas idéias e não mudar os caminhos conforme modismos. O pitbull é avesso a isso pois é meio selvagem. E na alma do american deve existir um pitbull. Mais educado, mas sem deixar de ser um pitbull.

 

Nelson Filippini Almeida


  • 14 de Março de 2014
  • Ghost Rider.

Não sei porque gosto da sensação de andar de motocicleta. É um gosto perigoso e talvez egocêntrico porque tenho família. Estava numa sinaleira e quando abriu o sinal verde um caminhão bateu na traseira da moto e me jogou. Escoriações leves e um corte profundo no polegar direito. A av. Ipiranga estava cheia de carros. Fora o motorista que me socorreu ninguém parou. Todos continuavam seus caminhos sem qualquer preocupação. Senti dor, sangrava e todos bem tranquilos em seus ritmos. Fora o motorista que me atingiu os demais olhavam a cena como vemos na TV. Nossos sentidos estão embotados, sedados, transformados, comprometidos e condicionados. Não sentimos mais nada pelas pessoas que vemos sofrer e apenas mudamos de canal em nossa mente. Seguimos em frente no nosso delírio de que sejamos os únicos e centros do universo.

Felizmente nada de grave aconteceu que alguns pontos no Pronto Socorro não resolvessem e a dor passa com medicação. Mas a sensação da alma é que o mundo piorou. Numa ocasião, no fianl de um livro que li do Erick Fromm ele dizia que o nosso planeta estaria seriamente comprometido e ameaçado quando o homem não se afetasse com a dor de outras pessoas. Pois creio que estejamos a caminho desse estado.

Depois que sai do PS um colega e amigo médico me levou até onde estava minha moto que deixara lá na calçada. O reboque da seguradora levou a motoca até a HD e eu esqueci de tudo ao ver os modelos das motos novas. Tomei uns cafezinhos, apreciei discretamente as belas atendentes da Harley, conversei com amigos de lá e depois aguardei o taxi.

Não avisei ninguém da família. De noite souberam. E eu já estava bem. Porque preocupar quem amamos?

Bem, os filhotes um a um foram sendo enviados e nós ficamos felizes com a alegria das pessoas ao os receberem. Agora só falta uma bela menina filha da Maphia com o Cielo.

A Farah está quase na hora de ter a sua segunda ninhada na vida. Desta vez com o Totenhan teremos belos e fortes vermelhos. A Spartha cruou há poucos dias com o Cielo e a Europa fez uma inseminação do Cielo. A Europa gerou filhotes maravilhosos quando a cruzei com o Rambo. Agora veremos com o Cielo.

Estou lendo um livro que trata sobre a ascenção e queda do império X do Eike Batista. Interessante a sua história relatada por um jornalista. Uma realidade bem diferente daquela açucarada pela mídia. E comprei um livro que esse sim me empolga. O baterista do Rush, o Neil Peart que faz as letras filosóficas e profundas dessa banda canadense de rock progressivo perdeu a filha em 2002 num acidente e, no mesmo ano a esposa com diagnóstico de cancer. Deprimido e perdido do sentido da vida resolveu sair sem rumo com uma moto BMW 1150. Percorreu 90.000 km saindo do Canadá, passando pelos USA, México e depois voltando foi até o Alasca. O livro relata essa vivência e tem o nome de "Viajante Fantasma ou Ghost Rider".

Algumas pessoas nesse planeta fazem a diferença e nos impelem a alimentar esperanças na raça humana. O Neil é um deles.


  • 19 de Fevereiro de 2014
  • Evolução dos filhotes...

Os filhotes da Thora com o Highlander estão maravilhosos e com perspectivas excelentes. Vislumbro que poderiam participar com sucesso nas exposições mas a maioria das pessoas felizmente não se iludem com o circo cinófilo. Mesmo assim me dá um pouco de pena enviar certos americans que sei que teriam a potencialidade de vencerem muito. Mas isso é secundário, o que importa é que meus americans recebam amor e dentro de caixas de transportes viajando para uma e outra cidade, com o olhar perdido no infinito sem entender aquela romaria e as disputas apenas por beleza, modo de andar e se exibir talvez não encontrem felicidade. Seja como for eu volta e meia estou com jóias para disputarem exposições. E esses filhotes da Thora com o Highlander certamente casam nesse perfil.

Bem, eu ainda disponho de dois filhotes dessa ninhada. O macho dourado com o colar branco e a fêmea toda baia. São jóias. O valor que pedi acima da média que geralmente costumo pedir torna mais lenta as aquisições. Mas tudo tem seu tempo e seu valor. Eles valem pelo que eu investi e invisto em qualidade. Fsrei um filme dessa turma para que fique registrado o comportamento e beleza desses filhotes. Preciso fazer isso antes de sábado pois nesse dia uma pessoa receberá o primeiro deles.

A ninhada da Maphia com o Cielo está ainda pequena mas já se viram e comem sozinhos. Estavam dependentes da mãe que foi separada deles há poucos dias. Fico com pena de fazer isso. Mas para ela não se sentir muito triste deixarei uma fêmea sempre com ela. A que eu ficarei. Por sinal estou ficando com muitos americans novos que não estão ainda de conhecimento no site.

Os filhotes da Maphia serão muito compactos eu acredito e já demonstram um temperamento confiante. 

A Sherwood não engravidou do Will como flanejava. Era só gordura mesmo e nos enganou até o dia que a eco mostrou que seu abdomen volumoso era obesidade ou distúrbio hormonal, ou ambos. Está difícil ter filhotes da Sher.

Nesse momento não tenho nenhuma fêmea grávida. A Farah cruzou parece que não engravidou e a Europa estava no cio nessa semana e cruzou com o Cielo. Vamos aguardar o que acontecerá. A USA está entrando no cio. A Shadow está prestes. 

Bem, por hoje seria isso. Nas fotos vemos uma fêmea e um macho, ambos baios.


  • 16 de Fevereiro de 2014
  • Novas fotos e retorno!

Itapiruba e Garopaba são belíssimas praias como é uma constante no litoral de Santa Catarina. Dizem que Deus quando desenhou o litoral do Brasil começou lá em cima e foi caprichando em cada detalhe na medida que ia descendo. Quando chegou no Rio Grande do Sul já estava cansado e fez um risco. A beleza realmente começa em Torres, nossa única praia que possui beleza.

Bem, retornei ontem a noite e hoje tirei as fotos dos filhotes da Thora com o Highlander com 44 dias. Me impressionam pela estrutura e beleza. São fortes e de genética ímpar. E posuem um excelente temperamento em termos de alegria e busca de nossa presença nos seguindo o tempo todo. A única mais tímida, meiga é a femea baia. Os outros são espoletas. Essas fotos podem ser vistas clicando em filhotes disponíveis.

Bem, essa semana, coloco fotos atualizadas dos filhotes da Maphia com Cielo e da única fêmea ainda disponível da Endy com o Blue Rambo. Creio que farei isso na 4a feira a tarde.

É bom viajar mas é bom também retornar. Ainda mais quando encontramos tantos americans amigos nos recebendo. 


  • 13 de Fevereiro de 2014
  • Viajando...

Nesse momento estou em Garopaba, SC, paraiso de nossa terra Brasilis como diria Antonio Carlos Jobim. Desfrutando desse sol que não cansa de surgir no horizonte e, compensando o calor infernal de Porto Alegre, me banho nas águas verdes desse litoral abençoado pelas mãos de Deus. Estou lendo um livro que me foi enviado por um querido amigo Márcio de Bento Gonçalves. Foi ele que me vendeu o Will que está no meu plantel pois se mudou para um apartamento e está prestes a se mudar para a Argentina onde fará a faculdade de medicina. Ele me enviou gentilmente um livro que relata a história de um cirurgião americano que conseguiu ser um dos melhores neurocirurgiões americanos, chefe da cadeira no hospital John Hopkins nos USA que começou pobre, filho de pais separados e negro que sempre sofre algum tipo de descriminação. Lindo livro que terminei hoje. 

Como fico feliz ao ter belos amigos. Em vários pontos desse país encontro amigos que amo. Eu não gostaria de citar nomes mas sei que os meus amigos sabem que lembro deles. Se citar nomes eu esquecerei de citar alguns que se sentirão injustiçados. Todos estão no meu coração e na medida que fico mais velho me sinto mais sensível e emocionado. Ainda mais agora que escrevo regado a um whisky num copo com muito gelo. Mas servindo várias vezes o copo a diluição vai acabando e somos conduzidos a um estado em que as verdades vão eclodindo. Por isso dizem que os bêbados não mentem.

Uma sobriedade sempre norteia as minhas atitudes e por isso sei beber aproveitando o lado bom do álcool mas no estado em que estou agora, curtindo minhas férias posso me dar ao luxo de me permitir certos exageros.

Minha mulher está no quarto do hotel descansando depois de uma boa praia em que se preocupou bastante com o bronzeado e o descanço depois de uma caminhada com o Stefano, meu filho menor. Eu fiquei cuidando do Pietro para que ele não se afogasse. Não sei porque ele sempre buscava a parte mais funda da praia com sua prancha. Preocupações excessivas de pai talvez.

Mas eu gostaria de registrar que aqui em Garopaba existe uma pessoa chamada Angelo. Ele é jovem e se formou em turismo. Ele possui um american de minha criação. Se chama Amy New Kraftfeld. É filha da Any do meu amigo Edmar com o Blue Rambo. Ele mora aqui em Garopaba. É gaucho mas se encantou com esse litoral paradisiaco. Fui visitá-lo. Foi ele que reservou o melhor apartamento do hotel que eu fiquei. A american que ele tem só falta falar. Por isso eu sempre digo que quanto mais te relacionares com teu american mais frutos colherás dessa plantação. Eu entrei e ela me levou um pequeno pneu na minha frente. Ficava me olhando esperando que eu jogasse o pneu. Depois que eu jogava ela buscava e trazia para que eu continuasse a brincadeira. Se eu segurasse firme ela puxava e se eu parava de puxar ela soltava e esperava que eu jogasse. Um amigo que mora no RJ, chamado Anselmo me conta inúmeras virtudes de sua fêmea chamada Nicky. Percebo que todos que se relacionam com inteligência, amor e didática ao seu american colhem experiências inimagináveis com seus cães.

Mas, voltando ao Angelo, que pessoa educada e simpática. Sorria e mostrava simpatia em nossa visita. Chegou a oferecer um uniforme de surf para meu filho para estimulá-lo a desafiar as ondas. 

Como encontramos pessoas boas nessa vida. Eu agradeço a Deus pela graça de me fazer encontrar pessoas dignas pois Deus está com elas e as abençoa. Sei que o tema Deus é polêmico e que a cada canto existe um ateu mas sei também que Deus transforma a vida daqueles que acreditam nele. Nunca o entenderemos pela razão. Mesmo porque não somos apenas razão. Pelas habilidades de nossa mente que transcendem a razão que encontraremos o Maior.

Nesse final de semana que voltarei começarei a tirar as fotos dos filhotes e atualizarei esse ícone. A Europa está no cio e estou tentando cruzá-la com o Cielo. Já cruzei a Europa com o Highlander e com o Blue Rambo. A Sherwood cruzou com o Will mas não engravidou. A Farah cruzou com o Totenhan mas não sei se está grávida pois sangrou depois dos cruzamentos.

A Shadow está para entrar no cio e penso em cruzá-la. Poupei a Queen que teve filhotes recentemente. Tenho bons planos para 2014. Vou acrescentar tres americans ao plantel com sangue novo e muito premiado. Vou me divertir com os cruzamentos. É disso que mais gosto. A criação e as variantes. Mas não quero falar de mim. Prefiro enfatizar os amigos que encontrei aqui em Garopaba e existem nesse Brasil. Quero agradecer a eles por existirem. Sem amigos nós estamos isolados e tristes. O homem isolado não é ninguém. Precisamos da família e dos amigos. E de Deus que é o sol que ilumina nossa vida, nossa mente e nosso destino.

Domingo coloco novas fotos dos filhotes da Thora e da Maphia!

As fotos que aparecem abaixo são da Amy que pertence ao Angelo de Garopaba. Rica pessoa, esposa fisioterapeuta simpática e competente de Garopaba e a querida e inteligente Amy New Kraftfeld, filha de Any e Blue Rambo (esse sabe das coisas).

Obrigado pela tua presença no site!


  • 06 de Fevereiro de 2014
  • O surfista e o american.

Vejo pela sacada do apartamento de cobertura que um amigo me emprestou uma linda vista da praia de Itapirubá. Esse amigo adquiriu um american no passado. Depois outro e acabamos iniciando uma amizade como tantas que conquistei tendo como elo os americans. Os pais dele, em meio a um churrasco nos ofereceu o apartamento e acabamos aceitando com alegria. Ficaremos 7 dias aqui e depois iremos para um hotel na praia de Garopaba. Aqui o vento e as ondas são fortes e por isso se tornou um reduto de surfistas. É uma praia calma e agreste ao mesmo tempo. As pessoas se conhecem e existe um trato amigável entre os moradores. As janelas e portas comumente se encontram abertas e os muros batem na altura dos joelhos. Deixam as roupas secando ao alcance das mãos de quem passa. Não parece que estamos no Brasil. 

Bem, me detendo nos surfistas que estavam adiante e procurando as melhores ondas percebi que não havia lugar para medos, inseguranças ou outros conflitos. O surfista desafia o perigo naturalmente pois tem coragem. Admiro os corajosos. Nessa vida é preciso possuir muita coragem pois todos os dias somos desafiados. Entre todas as raças creio que o american staffordshire seja um dos mais corajosos e, nesse quesito, o surfista me fez lembra-lo. Sobre o american, desde cedo ouvi que sua coragem seria proverbial. 

Hoje a Ida entregou o último filhote da ninhada da Sharon. Que bela fêmea. Que ninhada maravilhosa! Agora a Sharon descansará pois fez histerectomia. Felizes os que adquiriram os filhotes dessa última ninhada.

Quando retornar eu tiro novas fotos das ninhadas da Maphia e da Thora.

Caminhando na areia da praia e ouvindo o som das ondas se chocarem entre si recrio novos pensamentos que vão se multiplicando. O mar é imenso e nos deixa pequenos mas quando nos identificamos com ele e deixamos nosso espírito vagar entre suas marés nos tornamos grandes pois nos fundimos com a natureza.  

Sejamos surfistas nas ondas de nossa existência!


  • 03 de Fevereiro de 2014
  • Itapirubá.

O vento leva as ondas de encontro as rochas e suas múltiplas pedras enormes que margeiam suas formações. A luz do sol cintila sobre as ondas e o mar tece com alegria desenhos na espuma como uma cortina de rendas que se unem sem fim nas margens da praia. Estou em Itapirubá, uma praia calma de Santa Catarina e reduto de inúmeros surfistas que vejo do alto nesse momento esperando a onda desejada. O calor no sul tem sido mais que generoso, talvez exagerado. Mas na praia é esperado como necessário e a brisa da costa equilibra a temperatura da pele e multiplica a alegria da família num ambiente diferente, gozando de férias. O que se planeja é alvissareiro.

Mas sempre existe o que lamentar. Como o nascer do sol que não fotografei nessa madrugada quando levantei para bater o ponto no vaso do banheiro. Mas existe solução pois um novo sol visitará o horizonte amanhã e dará nova oportunidade para esse viajante.

Dividirei essa imagem assim que a captar. Verão que não minto. A beleza está ao nosso redor em meio ao caos.


  • 26 de Janeiro de 2014
  • A beleza da vida - filme italiano.

Assisti ontem com a Ida o filme "A Beleza da Vida". Concorre ao Oscar de filme estrangeiro. A fotografia é pálida, parace que foi filmado com aqueles filmes com o ISO alto em dias com pouca iluminação e que quando vem a luz fica meio envelhecido ou queimado. O protagonista reflete sobre sua vida, a decadência dos valores superficiais da sociedade e a forma esteriotipada que valorizamos em excesso o sexo. Filme bom para meditar.

Tirei hoje fotos dos filhotes da Maphia com o Cielo. Estão com 8 dias de vida. Tres machos e quatro fêmeas. Ontem reservaram a terceira fêmea. Não tenho ainda reservas para machos.

Eu acredito que a beleza da vida está inserida nos pequenos detalhes, na simplicidade, nos pequenos gestos de amor e generosidade, no dia a dia vivido sem ter tantos desejos e exigências e sim aproveitar o que temos. Por isso Jesus enalteceu os puros de coração pois eles veriam a Deus. Deus nos espera todos os dias em todos os lugares. Ele está em tudo e em todos. Mas nós não o entendemos e issp nos frustra. Tentamos compreende-lo pelos livros e opiniões alheias. Mas Ele se manifesta de forma especial para cada um e nunca o entenderemos pela razão. Certamente por um motivo muito especial: nós não somos apenas razão. Isso que escrevi não tem nada a ver com o filme eu vi. Mas poderia até ter.


  • 24 de Janeiro de 2014
  • Eros e Thanatos.

A bendita chuva pairou por momentos nos céus de Porto Alegre hoje a tarde. Refrescou um pouco por alguns minutos mas está ainda abafado. parece que amanhã a temperatura cairá.

Os filhotes da Maphia estão com energia, fortinhos e com toda aquela gana que a Maphia e o Cielo passam. São americans desde os primeiros dias. Freud dizia que o ser humano tem duas forças dentro de si. Uma que o leva para o crescimento, a vida e chamou de Eros, ou instinto de vida. Uma outra força seria negativa, que o leva à destruição e chamou de Thanatos. Instinto de vida e instinto de morte. Todos nós temos essas duas forças antagônicas dentro de nós. Isso explica muito do que fazemos nessa nossa vida. Isso que eu vejo nos filhotes que insistem em viver é, para mim, o Eros. 

Quando o filhote possui essa força dificilmente morre. Mas nem todos os filhotes possuem essa força e nem todas as pessoas também. Estão me pedindo novas fotos. Eu amanhã a tarde tirarei novas fotos dos filhotes da Thora com o Highlander e colocarei as primeiras fotos dos filhotes da Maphia, embora nem tenham aberto os olhos. Mas mata um pouco a curiosidade. Será só clicar em filhotes disponíveis do site.

Os filhotes da Thora com o Highlander estão pesadinhos e mal conseguem se movimentarem. Hoje eu molhei todos quando escutei um chorinho de alguns. Eles ficam quietinhos. Já gostam da mordomia. A Thora fica monitorando os meus passos e a Maphia idem. 

Eu agora vou deitar pois preciso monitorar a minha mulher que já me deu boa noite e não posso perde-la de vista. Até amanhã amigos.


  • 21 de Janeiro de 2014
  • As mães sempre tem razão.

Toda a vez que vemos um filhote meio desconfortável com o calor estamos molhando as patinhas e parte do corpo. E eles ficam felizes (ou aliviados) assim que fazemos isso. Outro dia, no jogo do Gremio com o São José as temperaturas chegaram a 68 graus centígrados próximo da grama sintética. O calor constante aquece tudo. Não tem como eu colocar ar condicionado nos canis pois cada box fica aberto em dois pontos (em cima e na saída). Ventilador eu tentei mas tem fêmeas que desconfiam daquele barulho ou objeto estranho e saem da caixa dos filhotes. O jeito é fazer como estamos fazendo e torcer pela Argentina. Não pela seleção da Argentina mas pela frente fria que quando vem de lá esfria aqui no sul. Nesses momentos como eu gosto da Argentina! Minha mãe tinha de fato razão: o inverno é melhor. Porque será que as mães sempre tem razão? Mas lá para cima, no nordeste faz uma temperatura amena o ano inteiro. Pelo menos em Natal que fui já tres vezes. Um amigo que mora no Ceará me falou que no ano passado só foi na praia tres vezes. Ele disse que trabalhar num clima quente não é bom e que praia é ótimo só para turista. Eu não sei porque nunca morei numa cidade litorânea. Mas morar na zona sul do Rio de janeiro, numa praia da Bahia ou Alagoas, ou mesmo de Santa Catarina me parece convidativo. 

Mas duas coisas temos aqui no sul que considero o que há de melhor: a beleza das mulheres gaúchas e os americans New Kraftfeld. Fora a minha modéstia que é nada sutil.